Com que pasta que eu vou? PASTAS DÍGITO-TERMINAIS

Já destaquei aqui os principais modelos de pastas suspensas, que se caracterizam pela utilização de um tipo de suporte que requer visualização frontal, e por este motivo se mantém restritas a arquivos de menor extensão, já que não funcionam bem em arquivos onde se deseja explorar a altura do ambiente para ganhar espaço.

Tratei ainda das pastas pendulares ou laterais, que, por utilizarem um suporte tipo cabide, de visualização lateral, permitem fácil acesso visual mesmo em níveis mais elevados, tornando-se boa opção para economia de espaço, sobretudo se utilizada em arquivos deslizantes, que normalmente são fornecidos com alturas mínimas acima de 2,00m.

Há, no entanto, um tipo de pasta ainda mais eficiente quando a situação requer compactação de espaços. Trata-se da pasta dígito-terminal, muito indicada para os acervos constituídos de grande quantidade de pastas, onde a ordenação alfabética, ineficiente pela quantidade de erros que possibilita, é substituída pela combinação de dígitos e cores.

Utilizada largamente como prontuário de pacientes, funcionários e alunos, é muito utilizada em hospitais, faculdades, área de RH e consórcios, e em várias outras situações onde é possível a organização do arquivo através da ordenação numérica, permitindo, se utilizada toda a capacidade de seus 8 dígitos, até 100 milhões de combinações.

Hoje, PASTAS DÍGITO-TERMINAIS:

 

Pasta dígito-terminal em cartão marmorizado, com etiquetas adesivas
Pasta dígito-terminal em cartão marmorizado, com etiquetas adesivas

O que é: Pasta tipo prontuário, para arquivamento de documentos soltos ou fixos, com visualização lateral e identificação por meio de etiquetas numéricas coloridas, destinada ao armazenamento em prateleiras, sem necessidade de suportes ou visores.

Principais características: Formada por 2 elementos principais: bolsa (componente de papel, que envolve os documentos) e uma borda lateral dupla saliente (para afixação de etiquetas coloridas). É opcional a utilização de grampos fixadores para os papéis.

Melhor usar para: Arquivos com grande quantidade de pastas, onde a ordem alfabética possa ser substituída pela ordem numérica, e seja desejável maior compactação do acervo.

Limitações de uso: Seu desempenho é melhor em arquivos onde a sequência numérica tem poucas falhas, pois utiliza-se do contraste entre a combinação cor-número para denunciar eventuais erros de arquivamento.

Na hora de escolher, prefira: Cartões com gramatura mínima de 300g, mais rígidos. Cartões abaixo desta gramatura dificultam a manutenção da pasta na posição vertical.

Evite: Utilizar em arquivos onde a sequência numérica apresentar muitas falhas.

 

Sistema dígito-terminal utilizado em arquivo de prontuários de prestadores de serviço
Sistema dígito-terminal utilizado em arquivo de prontuários de prestadores de serviço. Erros facilmente percebidos

 

No próximo post, apresentarei cases de pastas dígito-terminais com bolsas especiais.

Conheça outros modelos de pastas dígito-terminais em https://loja.oorganizador.com.br/pasta-digito-terminal-235-x-345mm-cartao-timbo-350g-sem-grampo-100-un

Até lá.

Organize-se!