O papel do Personal Organizer em empresas

É interessante como existem profissões que aparecem no mercado de trabalho para suprir uma necessidade importante das pessoas e tornam-se indispensáveis. Quer ver um exemplo? No dia a dia corrido do mundo corporativo, a organização é o segredo para a otimização dos compromissos. Para colocar as coisas no lugar, existe o Personal Organizer.

Neste artigo, explicaremos um pouco sobre esse tipo de serviço. Além de fazer um panorama sobre como está o mercado de trabalho nessa área. Acompanhe!

Qual é o papel do Personal Organizer?

A função principal do Personal Organizer é ordenar os diversos aspectos da rotina. Envolve que faça uma avaliação sobre o cliente, o ambiente em que vive e identifique problemas. A partir daí, são elaboradas estratégias para otimizar o tempo e os espaços. Além disso, o cliente é educado para aplicar as técnicas da organização para que o bem-estar e a funcionalidade façam parte da sua vida.

Muitos imaginam que o trabalho do Personal Organizer se restringe a arrumar prateleiras, gavetas e armários domésticos. Porém, a variedade de serviços é muito ampla. Desde a definição de uma logística eficiente para mudança de residência, passando pela adaptação de ambientes para pessoas com necessidades especiais e atingindo os processos do mundo corporativo.

Como está o mercado de trabalho dessa profissão?

Nos últimos dez anos, o Personal Organizer saiu do anonimato para ganhar uma boa parcela do mercado de trabalho brasileiro. Ainda que a grande maioria desses profissionais seja liberal (autônomos ou proprietários de uma empresa), o mercado formal está importando pessoas que atuam nessa área.

Dentre os setores mais promissores, podemos destacar a organização de ambientes corporativos. O motivo é que muitas empresas entendem que manter documentos e processos ordenados resulta em muitos benefícios. Por exemplo:

  • economia de tempo;
  • melhoria do desempenho dos colaboradores;
  • praticidade;
  • otimização de tarefas;
  • aumento da lucratividade do negócio.

Todas essas vantagens são a consequência do trabalho especializado de um Personal Organizer que incluem a organização:

  • dos ambientes: baias, departamentos, recepção e estoque;
  • da disposição física: análise de layout;
  • da logística de mudanças de setores ou da sede;
  • arquivos e documentos;

Para que a cultura da organização se consolide no ambiente interno da empresa. São feitas palestras e treinamentos que ensinam aos colaboradores a importância dessa prática. Também são abordadas metodologias como a 5S que conceitualizam as boas técnicas da organização.

Qual é a melhor área para se especializar?

Sem dúvida é a de organização de arquivos corporativos. É bem verdade que a tecnologia permite que muitos documentos fiquem em formatos digitais diminuindo os arquivos físicos. Porém, ambas as formas de armazenamento exigem uma boa gestão e muitas empresas preferem terceirizar esse serviço em vez de ter um profissional interno exclusivo para essa atividade.

Sendo assim, essa é uma excelente área para investir e se profissionalizar. Podemos notar que o Personal Organizer é um trabalho que será cada vez mais importante na sociedade nos próximos anos. Por isso, é essencial manter-se atualizado com as inovações e oportunidades que estão fervilhando nesse setor.

O que achou de nosso artigo? Conseguiu entender a função do Personal Organizer nas organizações do mundo corporativo? Então você gostará de ler também: Qual é a sua? 3 desculpas para não se organizar.